domingo, 2 de novembro de 2008

Revisão do conteúdo

1.Relacione a interatividade e os mundos pequenos dos blogs.

Os blogs exercem uma grande influência no mundo, e o fator interatividade é uma das características que marca esse fenômeno, eles também entraram na pauta das novas ferramentas de comunicação digital. Segundo Tas, um dos principais blogueiros do país, muitos deles têm audiência semelhante a programas famosos da TV aberta. E que, desta maneira, ganham uma força incrível. “A credibilidade dos blogs tem crescido muito. Um artigo do Wall Street Journal comentou que nas eleições presidenciais americanas deste ano os blogs são mais influentes que marqueteiros”. A realidade é que, cada vez mais os internautas tem capacidade de comparar as informações que encontram na rede. “Cada um é filtro de si mesmo”, isso faz com que milhares de blogs sejam acessados e que a participação do público seja massiva.
Encontrarmos num mesmo espaço várias mídias, que podem ser lidas de maneira não linear, aliás, a não linearidade pode ser um dos conceitos básicos de hipermídia, satisfazendo ou surpreendendo a procura de um caminho, cada um segue por onde achar mais interessante. A disponibilidade de texto, som e imagem determinam que o receptor, interaja com hipermídia de forma intuitiva, a participação é marcada pela livre escolha de compreensão. Vemos que a navegabilidade e a mistura de linguagens denotam a necessidade de se ter a sensação de liberdade de escolha. A hipermídia não se propõe a uma solução, mas a uma interação do usuário e o contexto ali explanado. A forma como se vai absorvê-lo fica quase sobre o controle do usuário, daí a o crescimento cada vez maior dos usuários e dos leitores dos mais diferentes blogs.

2.Analise como a economia digital e o espaço de fluxos de Castells estão relacionados.

Fora do campo da economia e apesar da grande diversidade de enfoques e interpretações das atuais mudanças, um grande número de estudiosos reconhece na informação e no conhecimento os elementos fundamentais da dinâmica da nova ordem mundial em conformação. Além das próprias designações da nova fase, que já aludem diretamente a tais elementos, a linha de argumentação de autores importantes e influentes revelam ênfase semelhante, ao objetivarem definir a nova ordem em conformação. Castells, por exemplo, aponta para a inauguração de um novo tipo de economia: a economia informacional, que se articula em consonância com uma importante revolução tecnológica: a das tecnologias de informação. O papel crescentemente importante do conhecimento e da informação é apontado como principal característica dos novos sistemas econômicos avançados, transcendendo a importância econômica de outras eras. A economia digital e os fluxos citados por Castells influenciam significativamente na compreensão do novo mercado econômico, pois a interatividade, as múltiplas mídias usadas para a divulgação de um produto seja ele humano ou material, favorecem para uma massificação da informação e o consumo indiscriminado do produto. A flexibilidade e a diversidade de conteúdos geram um desequilíbrio na economia atual, uma vez que se pode ter uma grande venda sem gastar como na publicidade convencional.

3.Discuta os usos do Twitter para o jornalismo, a partir de uma reflexão sobre o impacto da Velocidade e da mobilidade no jornalismo online.

O Twitter é uma ferramenta, na atualidade, indispensável para o dinamismo do que se pode chamar de novo jeito de fazer jornalismo. Inúmeros pesquisadores da área da comunicação e outros estudiosos discutem com tenacidade o rumo que o jornalismo impresso terá diante do universo da rede. Alguns apostam com todas as fichas que ele se extinguirá e que o rumo certo será o jornalismo on-line, outros, mais temerosos, ou precavidos, como preferirmos, acham que o impresso deverá se adaptar as tendências do ciberespaço.
O que se sabe, na realidade, é que uma ferramenta como o Twitter gera uma mobilidade muito grande na divulgação das informações que determinado jornal quer fazer. A capacidade de acesso, a velocidade com que se pode saber sobre os fatos locais e do mundo interfere significativamente na antiga concepção de que tenho que esperar o dia de amanhã para saber sobre algo que me interessa. Essa mentalidade inexiste na atualidade, as pessoas simplesmente recorrem as múltiplas ferramentas que a internet oferece para se informarem. No caso específico do Twitter é apenas uma questão de procurar e seguir determinado jornal online e simplesmente a cada segundo milhares de notícias chegam através dos scraps, se é que esse é o nome correto.
Ao acessar a net no celular, já não tenho limite de tempo e de espaço, porque independentemente das situações externas que me cercam eu posso divulgar toda a minha vida, bem como as situações que estou vendo para o Twitter, assim, sou receptor nas concomitantemente sou emissor, os papéis se multiplicam, as definições se perdem neste vasto campo de possibilidades. Outra facilidade é a internet sem fio (Wi – Fi), que populariza a internet e “democratiza” seu uso. Ou seja, ainda que eu não a tenha em casa, posso estar num ambiente público e acessá-lá sem grandes transtornos.
Diante dessas tendências o jornalismo se depara com uma nova possibilidade de trabalho e com grandes desafios. Acredito que essa mobilidade que desafia um jornalista formado na academia, a concorrência com milhares de pessoas que exercem seu ofício e a velocidade com que os fatos são noticiados sem a preocupação que uma grande mídia vá cobrir o acontecido, faz com que o profissional dessa área aprofunde cada vez mais seus conhecimentos sobre temas diversos e exerça a função de seleção, de análise e de qualificação das informações que estão na rede. Daí que a ética, o bom senso e a credibilidade serão o trunfo que os jornalistas deverão ter nas mãos, a fim de que, nesse processo, sejam reconhecidos na sua atuação e se sobressaiam no meio desse emaranhado de informações.

2 comentários:

raquel disse...

Ótimo, Simone! :D

isjdeisi disse...

Essa é minha irmãzinha...